200 MILHÕES PARA REMOVER AMIANTO

arrabida, setubal

O Governo vai gastar 200 milhões de euros para remover o amianto (uma substância com componentes cancerígenos) presente em edifícios públicos. Reunido em Conselho de Ministros extraordinário com o Ambiente na agenda, no convento da Arrábida (Setúbal), o Executivo não detalhou a forma como as escolas se vão candidatar ao fundo, mas os projetos que prevejam melhorias na eficiência energética têm prioridade.

O Governo contabiliza dois mil edifícios públicos com amianto, mas “a priorização dos investimentos está por fazer”, assumiu o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes.

“Cabe a cada ministério promover as obras necessárias para a eficiência energética, com a consequente retirada do amianto, e não tenho a mais pequena dúvida que, sendo o senhor ministro da Educação uma das pessoas mais preocupadas com esta matéria, será sempre uma área central”, concluiu.
O Executivo de António Costa anunciou ainda que espera que as primeiras casas recuperadas com apoio público para arrendamento a preços controlados, no âmbito do Fundo Nacional de Reabilitação, estejam disponíveis já em 2017.

Até outubro, o Governo quer ter uma lista de património pronta a ser colocada em prática. Para já avançam obras de 240 milhões em dez zonas em risco de cheia e a instalação de carregadores para carros elétricos.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe a sua resposta